Academia Internacional de Coaching

BLOG

aprenda 4 pilares para a liderança

Liderança: conheça os 4 pilares que garantem seu sucesso

No atual mundo dos negócios, a visão de líder é um dos fatores mais importantes para o sucesso. Mesmo assim, muitos têm o pensamento errado de que administrar uma empresa significa somente tratar das questões burocráticas e de forma individual.

 

Na realidade, o principal segredo para uma liderança eficiente é a união de quem lidera com a sua equipe, gerando uma comunicação fluida. Neste post, listamos 4 pilares para ser um líder de sucesso. Confira!

 

Planeje-se

Para toda instituição, um planejamento bom e efetivo sempre é o primeiro passo. Pense em metas e coloque todos os seus objetivos no papel, trabalhando de uma forma mais organizada — pois é essencial estar ciente do que você deseja alcançar.

 

Lembre-se também que um líder não trabalha sozinho! Portanto, passe os objetivos gerais para o seu grupo de uma maneira que todos realizem suas atividades em um mesmo alinhamento e pensando nos mesmos resultados finais.

 

Esteja próximo

Um dos pilares mais importantes para uma liderança é a união com os seus colegas de trabalho. Estar presente e próximo da equipe em todos os momentos é essencial para a fortificação da sua imagem de líder — e também para trazer consequências benéficas para a empresa. Procure ficar por dentro de todas as atividades realizadas, servindo como uma força incentivadora e motivadora.

 

Incentive os bons resultados

Um bom líder tenta encontrar as melhores habilidades potenciais nos seus colegas de trabalho. Afinal, toda equipe possui membros com aptidões específicas. Por exemplo, enquanto um domina o setor de administração, outro tem mais facilidade em trabalhar com informática.

 

Dessa forma, o seu dever é encontrar o talento de cada um e incentivá-lo de forma presente e ativa. Trabalhar com recompensas é uma boa forma de motivar os bons resultados. Pense que essa motivação será produtiva tanto para a empresa (que terá um funcionário mais qualificado), quanto para o colaborador incentivado (que terá aprendido mais).

 

Valorize opiniões na sua liderança

A eficiência de uma corporação pode depender da participação individual de cada um, mas a atividade em grupo é essencial. Pensando nisso, valorizar as diversas opiniões dos seus colegas de trabalho é uma atitude muito importante para o desenvolvimento da equipe.

 

Faça pesquisas periódicas com o objetivo de obter diferentes visões sobre melhorias na empresa, dê espaço para que todos os funcionários possam expressar suas idéias de maneira democrática,  afinal, você não conseguirá enxergar todos os pontos de vista sozinho.

 

Estar no controle de um negócio fazendo uma liderança de excelência não é uma tarefa fácil, e o desespero pode bater devido aos problemas do mundo executivo. No entanto, ao seguir todos esses pilares e estar atendo as necessidades de seu time sem se esquecer dos objetivos da empresa, você será um profissional preparado para vários tipos de adversidade.

 

Lembre-se que ser um líder é unir, orientar e também persuadir. Portanto, sempre tente estimular o seu poder de persuasão para se destacar no mercado.  E faça a leitura do artigo ❝Alcance o topo! 06 Dicas para ter um espírito de liderança❞ e aprenda mais sobre este dom que pode ser desenvolvido e melhorado diariamente!

 

Se quiser saber mais sobre este assunto, ser um líder de excelência e fazer a diferença na sua empresa, conheça o Business & Executive Coaching. Desenvolva a arte de fazer MAIS por MENOS! Seja o diferencial na sua empresa.

CONTINUE LENDO
coaching, realização profissional, orientação

Idealizar x Realizar: como o coaching ajuda na realização profissional?

Quem não deseja ter sucesso naquilo que faz? Em todas as áreas da nossa vida, almejamos vencer, ter grandes resultados e, com isso, satisfação pessoal. Infelizmente, o sucesso é muito mais incerto do que algo recorrente. Não há nenhuma fórmula, nada mágico que se faça para que ele seja garantido.

 

Porém, o caminho para chegar até a realização profissional pode ser menos complicado se não estivermos sozinhos. Com orientações, estudos, técnicas e planejamento, podemos diminuir as dificuldades e nos aproximar do grande objetivo das nossas vidas.

 

É nesse mérito que a figura do coach se faz presente. Ele é o responsável por aplicar o processo do coaching, que nada mais é do que uma jornada de autoconhecimento e autodescobrimento das nossas competências de habilidades (seja por falta de visão própria, seja porque talvez não permitimos um olhar diferente do nosso) que não conseguimos enxergar.

 

O que faz o coach?

Cada pessoa possui um grande potencial dentro de si, mas nem sempre consegue descobri-lo. Por isso, muitas vezes, fazemos apostas erradas, escolhas que nos arrependemos e não conseguimos encontrar felicidade na profissão em que trabalhamos.

 

Os insucessos profissionais causam muito desânimo e, em meio às dificuldades que já permeiam o cotidiano, fazem com que muitas pessoas simplesmente desistam dos seus sonhos por não conseguirem um meio de alcançar o sucesso.

 

Em boa parte dos casos, o que falta é um “empurrãozinho”, um mentor por trás para auxiliar a nossa caminhada e nossa descoberta pessoal. É isso que o coach faz. Ele é um profissional especializado no processo de coaching, sendo responsável por orientar, treinar, influenciar a pessoa (coachee) a refletir sobre o que faz, chegar a conclusões sobre o que vem dando errado, definir metas, objetivos, desejos e, principalmente, como agir para alcançar esses objetivos.

 

O processo ocorre em sessões, que são os encontros entre o coach e o seu coachee. A definição da periodicidade vai de acordo com a necessidade de cada pessoa. Nessas reuniões, o orientador passará diversas técnicas, informações e entrará com as chamadas Perguntas Poderosas, que servem para fazer com que o coachee se movimente para entrar em ação visando atingir os objetivos.

 

Como esse processo pode ajudar a sair da idealização para a realização?

Tudo que envolve o coaching leva a uma conclusão: toda pessoa tem a capacidade de alcançar aquilo que deseja. O caminho para a realização profissional é cheio de obstáculos e armadilhas que podem nos atrapalhar caso não estejamos preparados para elas.

 

As sessões servem para dar todas essas orientações, nos ajudando a liberar todo o potencial que pode estar escondido ou até mesmo adormecido. Para mostrar o quão benéfico pode ser esse processo, listamos três itens:

 

  • Estimulando o autoconhecimento: um dos entraves para sairmos da idealização e partirmos para a realização é a falta de conhecimento que temos sobre nós mesmos. Por isso, esse processo de orientação é importantíssimo e dá uma excelente base para sabermos o que queremos, o que esperamos e o que podemos fazer com nosso potencial.

 

  • Liberando o potencial: falando em potencial, outra dificuldade é termos a noção daquilo que somos capazes de fazer. Se bem orientados, conseguiremos expandir o nosso olhar e realizar muito mais do que poderíamos imaginar.

 

  • Permitindo ser ajudado: o orgulho é um dos grandes obstáculos para a realização profissional. Sendo orientados por um coach, damos a oportunidade de sermos vistos sob os olhos de outra pessoa, que poderá enxergar qualidades e defeitos que sozinhos não teríamos capacidade. Permitir ter uma visão diferente da nossa sobre nós mesmos é um importante passo em busca do sucesso.

 

Você já utiliza esse processo visando melhorias na sua carreira? Para mais informações sobre o tema, conheça o e-book ❝Autoconhecimento: tudo o que você deve saber sobre Self Coaching.

CONTINUE LENDO
coaching, sucesso na carreira, conhecimento, assistência

O papel do coaching para o sucesso da carreira profissional

Muitas pessoas vivem infelizes por não conseguirem alcançar suas metas pessoais em todas as áreas da vida, sendo que a carreira profissional é quase sempre uma das maiores frustrações enfrentadas.

 

Fato é que ninguém nasce sabendo tudo e nem todos os caminhos e atalhos para conseguir o sucesso. É uma estrada árdua, que envolve muito esforço e trabalho. Ainda assim, muitos trabalhadores, guerreiros, pessoas que batalham todos os dias não conseguem, por mais que tentem, chegar ao lugar em que desejam.

 

Será que não está faltando alguma coisa? Será que não existem caminhos ainda não explorados? Ou não seria hora de mudar os rumos e se reencontrar? As dificuldades de uma carreira profissional não são poucas e, sem orientação, podemos nunca alcançar nossos objetivos.

 

É nesse ponto que entra a figura do coaching. Mas, afinal de contas, o que esse profissional faz? Quais os benefícios que ele pode trazer?

 

A importância de ter uma boa orientação em busca do sucesso na carreira

O insucesso pode ser resultado de escolhas erradas, da falta de visão estratégia ou de planejamento ou simplesmente por não sabermos a hora de dar um basta e escolher novos caminhos. Em alguns momentos, sentimos a necessidade de ter uma figura disponível para nos orientar, nos mostrar soluções. Não é alguém que faça nosso trabalho por nós, mas que nos ajude na tomada as decisões. Essa é a figura do coach.

 

O coach trabalha desenvolvendo esse processo, que é uma investigação das problemáticas que envolvem a situação do profissional, visando ajudá-lo a descobrir o que o afasta do sucesso, seus objetivos e a construir as melhores estratégias para montar uma trajetória profissional de qualidade.

 

O coaching é realizado em sessões, nas quais conversarão o treinador e o seu coachee (pessoa que está passando pelo processo), buscando estimular, apoiar, orientar, servir como um mentor, para conseguir liberar todo o seu potencial, que pode estar escondido por falta de autoconhecimento ou por decisões erradas.

 

É um processo bastante flexível, com o número de sessões e periodicidade definido de acordo com cada necessidade. Qualquer pessoa, em qualquer contexto, nas mais diversas áreas profissionais, pode buscar esse auxílio.

 

Quais são os benefícios?

  • Flexibilidade: você é um profissional que quase não tem tempo para pensar em outra coisa que não seja o trabalho? Vive viajando ou sempre tem reuniões para participar? Isso não é problema para participar desse processo, pois as sessões podem ser marcadas de acordo com a disponibilidade encontrada.

 

  • Planejamento: nada acontece sem um bom planejamento. O coach ajudará o profissional a enxergar a importância de se planejar para ter sucesso na carreira.

 

  • Autoconhecimento: é com a ajuda do coach que o profissional pode descobrir seus limites, seus bloqueios, suas habilidades, seus pontos positivos e negativos. Em resumo, é uma aula de reconhecimento de si próprio.

 

  • Ajuda a gerir o tempo: sabendo mais sobre suas habilidades e conseguindo melhor se planejar, será mais fácil gerir o tempo necessário para cada tarefa, cada trabalho.

 

  • Menos estresse, mais esforço: como o tempo cada vez melhor gerido, o risco de aumentar os níveis de estresse é menor.

 

  • Desempenho profissional: é o resultado em conjunto dos itens anteriormente citados. Sabendo como ser um profissional melhor, o seu desempenho só tende a crescer.

 

  • Qualidade de vida: podemos dizer que quem busca o auxílio de um coach está em busca de melhor qualidade de vida. Ter êxito na carreira não é apenas ganhar muito dinheiro, mas sim ter uma vida muito mais regrada, ter tempo para lazer, para viver. Esse é mais um benefício adquirido ao investir nesse processo.

 

Ainda dá tempo?

Sem sombra de dúvida. Nunca é tarde para corrigir os erros e buscar novos caminhos em busca do sucesso profissional. O coaching está aí para servir como uma ponte, um auxílio a quem está precisando de mudanças para obter o que tanto almeja.

 

Se você quer saber mais sobre os segredos do sucesso na carreira profissional, confira o excelente e-Book ❝Por que algumas pessoas têm sucesso e outras não?❞. 

CONTINUE LENDO
coaching, olhos focados, concentração

Como usar o coaching para manter o foco nas metas profissionais?

Quem busca o sucesso profissional precisa ter algumas qualidades que são de extrema importância nesse quesito: empenho, vontade e foco. Enquanto os dois primeiros itens conseguimos a partir do desejo em ter uma vida melhor, o último vai um pouco mais além.

 

Muitas vezes, perdemos o foco no percorrer da caminhada ou então estamos focando em coisas que não são as melhores para alcançar o objetivo final. É uma questão complicada, pois para perdê-lo é muito mais fácil do que conseguir se concentrar nele.

 

Com o crescimento do coaching profissional, muitas pessoas recorrem a esse processo para conseguir se concentrar em suas metas e centralizar naquilo que é importante.

 

Papel do coaching profissional

Quem busca o coaching profissional sente que é preciso uma orientação para se concentrar melhor nos objetivos profissionais. Chegar ao sucesso não é algo que acontece da noite para o dia, mas pode ser menos complicado quando temos a ajuda de alguém para nos dar um norte da situação.

 

É justamente isso que o coach, pessoa responsável por aplicar as técnicas de coaching, faz com seus coachees (pessoas que buscam a orientação). Com sessões que podem ser realizadas em periodicidade definida pelo cliente, ele conversará, orientará e fará perguntas fundamentais para dar base ao que a pessoa deseja, aonde ela quer chegar, o que é preciso e o que está faltando para conseguir manter o foco.

 

Se tem algo que realmente é importante para quem busca uma vida melhor, principalmente no lado profissional, é o foco. É nesse elemento que concentramos nossos objetivos, que deixamos de lado outras coisas – distrações – para conseguir cumprir as metas que nos impomos.

 

É preciso deixar claro que, para isso acontecer, não basta apenas querer, mas também ter vontade. Mas ele é o caminho entre vontade e realização, sendo o processo mais demorado e complicado que enfrentamos na carreira profissional – por isso, é tão fácil perdê-lo.

 

Quando nos deparamos com as distrações e outras situações da vida que parecem ser mais fáceis, deixamos esse objetivo de lado rapidamente. Mas precisamos exercitar a nossa capacidade de manter o foco. Para isso, é possível realizar alguns passos.

 

O que pode ser feito para melhorar o foco         

  • Faça um planejamento: planejar-se é essencial para não deixar o foco escapar. Estipular o que, quando e como deve ser feito é uma boa dica para conseguir fazer um planejamento que não vai pesar no cotidiano.

 

  • Não deixe para última hora: esse é um dos maiores defeitos que as pessoas enfrentam em todas as áreas da vida, principalmente na carreira profissional. Resultado da falta de planejamento, deixar as tarefas para o último momento é uma falha que leva diretamente à falta de foco. Quando não estamos focados, não sentimos prazer em realizar as atividades, por isso vamos “empurrando com a barriga”. E por deixar para fazer no último instante, muitas vezes desistimos e aí ele se perde totalmente.

 

  • Não acumule trabalhos/tarefas/funções: outro item que faz parte de ter um bom planejamento. Em diversas situações, acabamos fazendo muitas coisas ao mesmo tempo e não fazemos nenhuma bem. Por isso, se você tiver três tarefas para fazer, se planeje para fazer uma a cada dia. Isso ajuda a não perder o foco.

 

  • Descanse: uma das orientações durante as sessões de coaching é a importância do descanso. Relaxar, ter momentos de lazer e dar uma “pausa” é fundamental para que o corpo e a mente consigam trabalhar com toda a sua capacidade.

 

Se você quer se manter focado e precisa de mais informações para buscar uma carreira vitoriosa, confira o e-book ❝6 dicas para alcançar o sucesso profissional❞. Nele, você terá depoimentos, dicas e muito conteúdo valioso para conseguir manter o foco e bater suas metas profissionais.

CONTINUE LENDO
filmes inspiradores - carreira

Inspire-se! 5 filmes para assistir e ter uma carreira de sucesso

Para ter uma carreira de sucesso, é importante inspirar-se em histórias de pessoas bem sucedidas e, sobretudo, nos seus conselhos. Por meio da compreensão dos aspectos e das atitudes que tornaram possível a estruturação de uma carreira bem sucedida, somos capazes de selecionar e buscar, de maneira mais eficaz, os meios para atingir nossa própria realização profissional.

 

Filmes são excelentes ferramentas de estudo, que nos permitem aprender em momentos de entretenimento. Por essa razão, preparamos uma lista com 5 filmes para você assistir e ter sucesso na sua carreira profissional. Confira nossas recomendações e inspire-se!

 

Gandhi

A grande lição do filme é aquela que Gandhi deixou ao mundo: como liderar pacificamente rumo às mudanças necessárias utilizando suas habilidades. Gandhi liderou a revolução que pôs fim ao sistema de castas na Índia sem disparar um único tiro, apenas por meio das ideias pacíficas. Fica evidente, ainda, o papel de um bom líder e a diferença que ele pode fazer para aqueles que o cercam.

 

O colecionador de ossos

Filme que foi clamado pela crítica e pelo público. Conta a história de um policial e escritor que, após sofrer um acidente e ficar tetraplégico, perde totalmente o interesse pela vida e fica obcecado pelo suicídio. A vida do reconhecido criminalista volta a ter sentido diante do aparecimento de um serial killer que desafia o trabalho da polícia. Ele, então, aceita trabalhar com uma investigadora novata no caso, orientando-a na caçada ao assassino.

 

Como em um trabalho de coaching, o policial induz a colega inexperiente a pensar a melhor solução para cada situação que surge no caso. Em vez de dizê-la o que deveria ser feito, ele estimula seu raciocínio com o intuito de fazê-la tomar as decisões por si mesma. O filme mostra como age um verdadeiro líder, como um orientador do pensamento e não apenas como alguém que dá as ordens.

 

A Prova de Fogo

A Prova de Fogo conta a história de um bombeiro cujo trabalho é reconhecido por seus colegas e pela comunidade. Não obstante, seu casamento está desmoronando sem solução aparente. À beira do divórcio, o bombeiro recebe do pai um diário com instruções a serem seguidas por 40 dias antes que ele decida separar-se definitivamente da esposa. Havia tarefas como ouvir a esposa, suprir suas necessidades, não fazer comentários negativos, entre outras.

 

Ao fim do exercício proposto pelo pai, o protagonista se dá conta de que salvou seu casamento, e também percebe a importância de demonstrar seu interesse e sua determinação por meio de atitudes. Esse filme traz, ainda, a lição de que não se deve deixar de lado partes importantes da vida, como a família, para dedicar-se apenas ao trabalho. Além do que, com esforço e dedicação é possível conquistar aquilo que parecia inalcançável.

 

Waffle Street

Trata-se de uma comédia norte-americana que trata de assuntos profissionais sérios de forma bem-humorada. O enredo gira em torno de um profissional de finanças bem-sucedido de Wall Street. Ao desiludir-se com o papel do seu trabalho na crise financeira iniciada em 2009, o protagonista decide recomeçar sua carreira profissional depois dos 30 anos.

 

Após muito sofrer na fila de desempregados, ele decide dedicar seus conhecimentos no único emprego que consegue: o de garçom em uma lanchonete de fast food. O filme aborda o tema de como lidar com a crise, a coragem para mudar aquilo que não parece certo e assumir riscos necessários.

 

Conduzindo Miss Dayse

O filme mostra a relação de confiança criada entre uma mulher branca e rica e seu motorista negro. O chofer, interpretado por Morgan Freeman, desenvolve maneiras respeitosas e eficazes de mostrar à sua patroa que ela estava por tomar atitudes equivocadas. O filme trata da habilidade de se fazer ouvir, sobretudo quando a situação exige muito tato, como fazer uma crítica ao chefe, por exemplo.

 

A obra datada de 1989 tornou-se um clássico não apenas pelo grande elenco, mas também pela preciosa lição de como comunicar-se no seu ambiente de trabalho, principalmente com seus superiores.

 

Gostou do nosso artigo sobre filmes para assistir e ter uma carreira de sucesso? Então compartilhe em suas redes sociais, e acesse os outros artigos do BLOG (tem muita coisa legal)!

CONTINUE LENDO
equipe-motivada-produtividade-faltas

Motivar é liderar! 5 vantagens em ter uma equipe motivada

As pessoas trabalham porque precisam ganhar dinheiro. Por mais que alguns tenham amor à profissão ou até fiquem doentes quando deixam de trabalhar, o objetivo primordial do trabalho é a obtenção de dinheiro para o sustento de nossas vidas.

 

Apesar disso as pessoas trabalham de formas diferentes. Algumas saem de casa felizes, chegam cedo e desempenham suas funções com maestria enquanto outras parecem se arrastar pelos corredores da empresa e olhar para o relógio a cada cinco minutos aguardando pelo horário de ir embora. A diferença? Motivação!

 

Ter uma equipe motivada não é tarefa simples nos dias de hoje, já que as pessoas são diferentes e buscam objetivos distintos dentro da organização. Por isso a motivação pode acontecer de duas formas: em grupo ou individualmente.

 

Outra característica importante de uma equipe motivada é o seu líder. Um bom líder é capaz de contagiar a equipe e leva-los a resultados surpreendentes. Um líder ruim é capaz de destruir um ambiente de trabalho e causar prejuízos incalculáveis para uma organização.

 

A seguir veja 5 vantagens de se trabalhar em uma equipe com alta motivação.

 

Produtividade

A produtividade depende diretamente do ambiente de trabalho e da motivação dos profissionais. Se acharem que há uma recompensa maior a ser atingida, seja para todo o grupo, seja individualmente a equipe irá produzir mais naturalmente.

 

Para isso a receita gira em torno de metas e recompensas. Uma equipe motivada produz mais e produz melhor, mas isso só acontece se o líder cumpre aquilo que foi combinado, por isso nada de fazer promessas que não podem ser cumpridas ou você perde a equipe.

 

Menor quantidade de retrabalho

Se o time trabalha mais motivado, ele trabalha mais interessado no resultado e isso faz com que a qualidade sentida seja maior. Quando existe uma sintonia no time, a comunicação melhora e os erros diminuem. É menos retrabalho a ser feito e mais tempo para se ir de encontro às metas.

 

Cabe ao líder buscar métricas e relatórios para demonstrar para a equipe os resultados, até como forma de manter a motivação.

 

Menos problemas trabalhistas

Funcionário feliz e motivado não tem motivo para procurar outro emprego. Em uma equipe motivada as pessoas estão focadas nas oportunidades dentro da empresa e passam a não olhar com frequência para o mercado externo.

 

O resultado de uma equipe motivada é uma menor rotatividade de funcionários, o que exige menos despesas com RH, treinamentos, recolocações e processos trabalhistas.

 

Melhor ambiente de trabalho

Quem não gosta de trabalhar em um ambiente amistoso, sabendo que o colega está ali para auxiliar e não para competir, sabendo que o chefe é um ponto de apoio e não de ruptura? É função do líder garantir que a equipe trabalhe em volta do mesmo objetivo, corrigindo desvios, mesmo que para isso seja necessário tomar decisões mais difíceis.

 

Melhor engajamento

Uma equipe formada por pessoas engajadas é uma equipe que segue o que o líder pede, mas para isso o líder precisa estar preparado e a melhor forma de se preparar é buscando conhecimento. Infelizmente não há uma faculdade de liderança, mas existem os cursos de coaching onde um profissional o ajuda a identificar as melhores formas de melhorar a sua produtividade pessoal como líder.

 

Sabendo quais são os seus pontos fortes e trabalhando os mais fracos você se prepara para passar confiança para a equipe e gerar o tão desejado engajamento.

 

E se você gostou desse artigo, conte para os seus amigos, assim eles também terão acesso ao material e as informações. E se quiser conhecer mais sobre este assunto, faça a leitura do artigo ❝Liderança: conheça os 4 pilares que garantem o seu sucesso❞ ou acesse nosso site para conhecer os cursos que vão aprimorar seu espírito de liderança.

CONTINUE LENDO
Metodologia DISC, Avaliação de Comportamento, Metodologia, Dominância, Influência, Estabilidade, Conformidade

4 fatos sobre a metodologia DISC que te ajudarão a reter talentos

Uma boa gestão de comportamento humano ajuda e muito a aumentar a produtividade e, consequentemente, o lucro de uma empresa. Por isso, é extremamente importante conhecer, mapear e conquistar diferentes comportamentos. Pela avaliação do comportamento das pessoas, ou seja, dos compradores, os profissionais e/ou as empresas conseguem ter uma visão melhor do que o mercado necessita e como atingi-lo.

 

Com a metodologia DISC, é possível identificar cada perfil de comprador e, a partir disso, contatá-lo da melhor forma. Confira 4 fatos sobre essa metodologia que vão te ajudar a reter talentos.

 

1.    O que é o DISC?

Essa metodologia já é utilizada há mais de 38 anos por mais de 53 milhões de pessoas. Consiste em realizar uma avaliação pessoal, que tem como objetivo melhorar a produtividade no trabalho, aliando comunicação e trabalho em equipe. Com uma linguagem comum, as pessoas conseguem se entender e se comunicar de uma forma mais simples, podendo adaptar os seus comportamentos em diversas situações.

 

É importante ressaltar que o seu principal foco é identificar as características dos comportamentos das pessoas, incluindo motivações, forças e formas de se comunicar. Logo, o DISC não pretende avaliar a inteligência de uma pessoa e nem as suas habilidades, experiências e maturidade.

 

2.    Como ele surgiu? Quem é seu criador? Quando foi implantado pela primeira vez?

Seu criador é o psicólogo americano William Moulton Marston, que no início da década de 1920 mostrou interesse nos estudos de comportamento de pessoas consideradas “normais”. Nessa época, era extremamente comum focar o estudo e as pesquisas somente em patologias (por isso, ele as cita como “normais”). Por meio desse estudo, ele lançou um livro intitulado “Emoções das pessoas normais” em 1928, trazendo uma de suas principais criações: a metodologia DISC.

 

A metodologia reconhece 4 tipos de personalidades humanas: dominante, influente, estável e complacente. Graças aos estudos de William e da criação dessa teoria, diversos processos seletivos, orientações, organizações, avaliações, programas de comportamento, coaching, entre outros, a utilizam como uma importante ferramenta.

 

Também conhecida como teoria de Marston, ela é uma das metodologias mais usadas por empresas no mundo todo para avaliar perfis psicológicos – tanto de candidatos a vagas de emprego como de funcionários.

 

3.    O que significa cada letra da sigla? Quais são os perfis comportamentais englobados?

Cada letra de DISC apresenta um tipo básico de comportamento, como já foi citado anteriormente, e apresenta aspectos que ajudam a reconhecê-lo. Confira como agir durante uma venda com cada tipo de perfil:

 

  • D – Dominância: o foco é o resultado. Logo, é preciso ser breve e direto com as pessoas que apresentam esse tipo de comportamento. O cumprimento deve ser firme e a sua postura segura, mas lembre-se: o cliente deve sentir que está no comando. É importante falar dos resultados proporcionados pelo seu produto/serviço. Os resultados também devem ser apresentados como grandes soluções.

 

  • I – Influência: o foco são as próprias pessoas. Por isso, deve-se sorrir bastante e tocá-las algumas vezes. Os cases apresentados devem demonstrar emoções e sonhos. O clima da conversa deve ser totalmente descontraído e informal. Pode deixar o cliente falar e procure fazer perguntas mais específicas, e não tão abertas sobre o assunto.

 

  • S – Estabilidade: o foco é a segurança. O tom de voz durante a conversa deve ser completamente tranquilo, para que o cliente sinta segurança, demonstre organização e rotina. Para incentivá-lo a falar, faça perguntas mais abertas, e não tão direcionadas. Se ele demorar para se decidir, não demonstre incômodo. Ao falar da empresa, apresente o seu histórico e cases que fizeram sucesso.

 

  • C – Conformidade: o foco está nos processos. Por isso, durante a conversa, seja bastante claro e detalhista. Demonstre (e saiba) bem o assunto. Sendo assim, apresente dados técnicos. Além disso, fale com segurança e organização.

 

Parece algo difícil, mas não é. Com o tempo, você fica atento aos detalhes e consegue identificar cada vez mais rápido e facilmente os perfis comportamentais das pessoas para saber como contatá-las.

 

4.    Avaliação da AIC

Para comprovar a sua eficácia, a metodologia DISC foi testada e aprovada pela UFMG, USP e pelo Ministério de Tecnologia. A revista VOCÊ S/A e a consultoria Saad-Felipelli publicaram uma matéria que dizia que 87% das empresas consultadas estão dispostas a “demitir”  funcionários competentes por razões comportamentais. Por exemplo, 70% da escolha de um candidato deve ser baseada em questões comportamentais e pessoais e apenas 30% baseada em sua formação e experiência.

 

O DISC é a única avaliação no Brasil que apresenta assertividade acima de 95%. Por isso, ele é indicado para todo e qualquer processo de recrutamento e desenvolvimento de talentos como, por exemplo, diretores, gestores de RH, gerentes e coordenadores.

 

Agora que você já conhece 4 fatos sobre a metodologia DISC, o que acha de conferir o curso Analista Comportamental DISC AIC? A partir dele, você vai poder botar essa metodologia em prática. É só clicar AQUI e se inscrever que um consultor entrará em contato para tirar todas as suas dúvidas! Curta, deixe seu comentário e compartilhe com aquele amigo que também precisa conhecer mais sobre essa metodologia.

CONTINUE LENDO
perfis comportamentais, empresas, ambiente de trabalho

Conheça os 4 perfis comportamentais e a importância de cada um

Os funcionários são parte importantíssima de uma empresa. Cada pessoa possui uma individualidade e, consequentemente, um perfil de comportamento. Mas você sabe como identificar essas diferenças? E o que cada um dos perfis comportamentais quer dizer sobre o profissional? Como a empresa deve agir em relação a cada um deles? É sobre isso que discutiremos neste texto.

 

Para iniciar, é preciso esclarecer quais são os quatro perfis principais: analista, comunicador, executador e planejador. Cada trabalhador se enquadra em pelo menos uma dessas características. Para a empresa, é fundamental descobrir qual perfil se encaixa na individualidade de cada funcionário para poder estabelecer estratégias de gestão de pessoas, visando melhorar a qualidade do local de trabalho.

 

Explicando os perfis

Descobrir qual dos perfis comportamentais se encaixa com cada funcionário é importante para que a empresa saiba, antes de tomar qualquer atitude ou implantar estratégias, como lidar com determinada pessoa. Ninguém se comporta da mesma forma: algumas pessoas são mais falantes, outras mais reservadas, algumas têm mais facilidade para planejar, já outras são melhores na execução de tarefas.

 

1)   Analista

A primeira categoria diz respeito àqueles profissionais que são extremamente detalhistas e trabalham à base de métodos. Em sua maioria, os analistas seguem à risca as orientações, buscando sempre o perfeccionismo.

 

Apesar de isso ser positivo, o trabalhador analista sofre bastante quando é pressionado. Justamente por gostar de seguir suas metodologias, ao se sentirem pressionados, não conseguem trabalhar da mesma forma.

 

Essas pessoas são mais cautelosas, por isso não gostam de pressa. Preferem entregar “melhor” a “mais”. É também o perfil mais difícil de se integrar ao restante da equipe.

 

2)   Comunicador

Sabe aquela pessoa que gosta de falar bastante, é sorridente, conversa com todos no ambiente de trabalho, preza pela amizade e pela empatia? Esse é o profissional comunicador.

 

Esse perfil é o mais favorável ao trabalho em equipe na questão da integração, pois são agregadores e motivadores.

 

No entanto, nem sempre desempenham o melhor ritmo de trabalho possível. Sendo assim, é preciso ter cuidado na hora de contratar. Seu rendimento melhora quando contrasta com pessoas de outros perfis no mesmo ambiente.

 

Ainda assim, é essencial ter comunicadores dentro da equipe para fazer com que a comunicação entre os funcionários da empresa seja mais eficiente e natural.

 

3)   Executor

Se a sua empresa precisa de resultados, o perfil ideal é do profissional executor. Esses trabalhadores têm como características principais o foco, o objetivo e o trabalho determinado. Sempre motivados pelo desafio, primam pela entrega de resultados.

 

Apesar disso, é também o que mais facilmente se afasta do restante da equipe. É preciso dosar, mas também é fundamental ter pessoas com essa vontade para alavancar a produtividade.

 

4)   Planejador

De todos os perfis comportamentais, aqueles que demonstram mais tranquilidade são os planejadores. O profissional que se enquadra nessa faixa é aquele que garante a confiança de todos, que pensa bastante antes de partir para a execução, por isso a tendência é que se comunique menos, mas também não dificulta em relação à convivência no ambiente de trabalho.

 

Se a necessidade é de urgência, não passe a tarefa para um planejador. Ele entende que os prazos precisam ser cumpridos, mas se notar que aquela demanda precisa ser mais planejada, pensará em mais estratégias, o que necessitará de mais tempo.

 

É geralmente esse profissional que resolve os conflitos internos por meio do diálogo. É também excelente para fornecer feedbacks do trabalho geral da organização. O lado negativo é que apresentam muito receio, estão sempre com um pé atrás em relação a tudo. Também não são de tomar decisões, sempre aguardam alguém dos outros perfis tomar à frente.

 

Qual a importância e o que a empresa deve fazer?

Fazer a identificação do perfil do quadro de funcionários é essencial para que a organização possa tomar decisões mais facilmente, delegar tarefas e responsabilidades conforme as habilidades do trabalhador, identificar quais pessoas são as mais adequadas à contratação, diminuir conflitos por diferenças de metodologias de trabalho, além de melhorar a produtividade interna.

 

  • A empresa deve conversar individualmente com cada profissional, questioná-lo sobre suas características e seu modo de trabalho. A partir disso, será possível desenvolver e enquadrar cada um dentro dos perfis comportamentais.

 

  • A empresa deve definir quais são os perfis que mais se encaixam na filosofia de trabalho. Dessa forma, será mais fácil, na hora de fazer a contratação de novos profissionais, evitar que pessoas com o perfil que não se enquadre à organização sejam contratadas.

 

  • A empresa deve delegar as atividades conforme as habilidades de cada profissional. Não adianta querer que um analista seja executor. Ou que um executor seja planejador. Cada um deve ter seu perfil bem aproveitado pela organização, de modo que a integração da equipe ajude na produção.

 

  • A empresa deve ter diferentes profissionais que contemplem todos os perfis. Uma equipe de trabalho bem ajustada deve conter trabalhadores com os quatro perfis de comportamento, pois como cada um tem uma habilidade e característica diferente. Seu trabalho em conjunto é extremamente benéfico na rotina da organização.

 

Se você compreendeu a importância de entender e conhecer os perfis comportamentais e quer saber mais detalhes de como aplicar as técnicas e estratégias em sua empresa, participe do curso Analista Comportamental DISC AIC. A pré-inscrição pode ser feita clicando AQUI.

CONTINUE LENDO
alta,performance,vendas,coaching,dicas

Equipe em foco: o segredo da alta performance em vendas

Em um mercado cada vez mais competitivo, empresas nascem, crescem e morrem todos os dias. Pequenos investimentos acabam se tornando multinacionais, ao mesmo tempo em que negócios que pareciam ter tudo para dar certo acabam encerrando suas atividades. Nesse cenário de instabilidade e incerteza, muitas organizações se perguntam qual o segredo para conquistar seu público e alcançar uma alta performance em vendas.

 

Em primeiro lugar, não existe uma fórmula mágica para vender produtos ou serviços, e são muitos os fatores que influenciam o sucesso de uma empresa. Entretanto, felizmente existem algumas ferramentas eficientes para auxiliar o desempenho da sua equipe e melhorar os resultados das vendas – é o famoso coaching, cada vez mais difundido em diversos países ao redor do mundo.

 

O coaching não se trata de uma palestra ou auto-ajuda, mas sim de um treinamento estratégico, desenvolvido por profissionais através de muitos testes e estudos, para realizar mudanças no comportamento e na visão do indivíduo, ultrapassando obstáculos que antes impediam que os profissionais desenvolvam seu máximo potencial.

 

Sua equipe de vendedores é um dos bens mais preciosos que a sua empresa possui quando o assunto é melhorar a performance das vendas. Por isso, investir em um processo capaz de auxiliar os colaboradores e vencerem suas limitações e estabelecerem novas metas pode fazer toda a diferença nos resultados alcançados pela sua equipe. Entenda como o coaching pode se tornar um diferencial competitivo para a sua empresa.

 

Estabelecendo objetivos

O primeiro passo a ser seguido é estabelecer os objetivos que a empresa deve alcançar com o treinamento de sua equipe de vendas. Dizer, simplesmente, que deseja “aumentar as vendas” é uma definição muito vaga. Esse é o momento de quantificar as métricas. Estabelecer a porcentagem da alta performance em vendas que deseja atingir até o final do ano, por exemplo, é um bom começo.

 

A partir dos objetivos estabelecidos, o processo de coaching poderá definir os passos a serem seguidos para alcançar essas metas. Dessa maneira, é possível acompanhar os resultados de cada uma das etapas e avaliar as principais necessidades da empresa e de cada um dos membros da equipe de vendas.

 

Retenção de talentos

As ferramentas do coaching empresarial permitem que os vendedores que apresentam as melhores performances nas vendas sejam reconhecidos pelos seus resultados. Esse reconhecimento pode ser feito através de uma premiação, bonificação financeira ou mesmo promoção de cargos. O importante é manter sua equipe sempre motivada, demonstrando que a empresa reconhece e valoriza seus talentos e esforços.

 

Treinamento de novos vendedores

Já quando se trata dos novos vendedores, o coaching de vendas auxilia na contratação dos colaboradores e no treinamento dessa equipe, para garantir que os novos membros da empresa estejam alinhados com os objetivos e metas da organização.

 

Além dos princípios básicos da empresa, como conhecimentos sobre produtos e serviços e sobre o público-alvo, o treinamento deve incluir a motivação, comunicação e gerenciamento de objetivos, pois essas premissas ajudam a criar um ambiente de trabalho favorável, capaz de manter seus colaboradores mais engajados e à vontade para desenvolver suas habilidades.

 

Atingir a alta performance em vendas está diretamente relacionada com a capacidade de manter seus funcionários motivados e dispostos a superar dificuldades e desenvolver o próprio potencial ao realizar seu trabalho.

 

Criação de filosofia e políticas para o setor de vendas

Sua empresa já deve possuir definições claras de missão, valor e visão, além da própria filosofia e políticas internas. Entretanto, o coaching corporativo já demonstrou que desenvolver uma filosofia e política exclusiva do setor de vendas pode ser mais um fator que influencia na melhoria dos resultados.

 

Estabelecendo esses valores, a empresa oferece mais um suporte para orientar o comportamento da equipe de vendas, deixando cada vez mais claro para os líderes e colaboradores aonde a organização deseja chegar.

 

Caso deseje saber mais sobre como o coaching pode ajudar a sua equipe a alcançar a alta performance em vendas, entre em contato com a AIC – Academia Internacional de Coaching e tire todas as suas dúvidas sobre os treinamentos disponíveis. E faça a leitura do artigo ❝Saiba quais são os impactos da alta rotatividade para sua empresa❞, uma leitura leve que te ajudará a entender ainda mais sobre gestão e alta performance.

CONTINUE LENDO
psicologia comportamental, empresas, funcionários

O poder da psicologia comportamental na gestão de pessoas

Entender o comportamento humano é uma tarefa complicadíssima. Ainda assim, é necessário buscar conhecimento para saber a melhor forma de gerir pessoas, principalmente quando se trata de uma empresa. Esses locais possuem muitos funcionários, cada um com suas particularidades e, para que o trabalho seja eficiente, é preciso extrair o melhor de cada um. Isso será possível se soubermos a melhor como funciona o comportamento das pessoas.

 

É nesse mérito que trabalha a psicologia comportamental. Nessa linha de pensamento, todo tipo de comportamento pode ser aprendido, seja por associação ou com reforço e punição. Há também maior ênfase às emoções nos pensamentos e nas interações entre esses elementos.

 

A grande relação entre esse tipo de psicologia e a gestão de pessoas vem da base teórica do behaviorismo, principalmente na afirmação de Edward L. Thorndike. O filósofo americano dizia que, se recompensado, o comportamento humano tende a se repetir. O mesmo acontece se for possível eliminar estímulos que sejam aversivos ao comportamento. Ainda é dito pelo pensador que, se após determinado comportamento a pessoa for punida, dificilmente o comportamento acontecerá outra vez.

 

Mas como isso tudo pode ser aplicado na gestão de pessoas? Discorreremos sobre a temática nos tópicos seguintes.

 

O papel da gestão de pessoas

Já citamos que entender o comportamento humano é algo fundamental para ajudar a gerir pessoas e que sob a luz da psicologia comportamental fica menos complicado realizar essa gestão. Porém, você sabe o que faz a gestão de pessoas?

 

Esse conceito é bem amplo e vem sendo cada vez mais empregado no “universo” empresarial. Ele diz respeito à adoção de estratégias para que as empresas consigam potencializar a capacidade dos seus funcionários.

 

Essa gestão tem como objetivo administrar e valorizar o potencial de cada pessoa dentro de uma empresa. Por isso, os gestores devem ser pessoas presentes na realidade da organização, contando com as ferramentas disponibilizadas pelo setor de Recursos Humanos (RH) para pensar em ações práticas.

 

É pela gestão de pessoas que uma empresa busca manter a motivação dos funcionários, ajuda a desenvolver novas habilidades e, por fim, faz com que a produtividade individual e geral aumente, gerando benefícios não somente para cada pessoa, mas também para toda a rotina de trabalho da organização. Participação, envolvimento, desenvolvimento e capacitação são os principais elementos que compõem a gestão de pessoas.

 

Aplicação nas empresas

Por meio do comportamento organizacional, a empresa estudará como são as atitudes e ações de forma individual dos funcionários e com o objetivo de alavancar o desempenho de cada uma dessas pessoas, gerando, com isso, mais produtividade e qualidade na rotina de trabalho.

 

A aplicação da psicologia comportamental dentro de uma organização pode ser percebida na prática. Separamos alguns exemplos para tornar isso mais claro:

 

  • Prevenção de estresse: ao analisar como se comportam os indivíduos no ambiente de trabalho, os gestores descobriram o que causa estresse e, consequentemente, como isso atrapalha na produtividade diária. Afinal, uma pessoa com altos níveis de estresse não possui concentração suficiente para render bem. Além disso, outra consequência é latente: a desmotivação. Nesse quesito, o comportamento organizacional ajuda a resolver esses problemas.

 

  • Motivação: como citado anteriormente, a desmotivação acontece por uma série de fatores, dentre eles o estresse. Falta de reconhecimento do trabalho, rotina pesada, mau relacionamento com os colegas. A gestão de pessoas tem que utilizar estratégias para recuperar e/ou manter a motivação dos seus ativos.

 

  • Prevenção de acidentes: outro aspecto importante que o comportamento organizacional pode resolver é a respeito dos perigos que o ambiente de trabalho pode proporcionar. Nesse sentido, a atuação da gestão de pessoas é fundamental para prevenir acidentes.

 

  • Integração entre funcionários: a gestão de pessoas também tem o papel de fazer com que a interatividade e a integração entre os funcionários sejam mais fluidas.

 

  • Feedbacks sobre o trabalho: lembra quando falamos que o comportamento humano, segundo a filosofia comportamental, é repetido ao ser recompensado ou não se repete caso seja punido? Na gestão de pessoas, isso é aplicado em forma de feedbacks. Informar o funcionário como o trabalho dele está acontecendo, elogiar os pontos negativos e apontar os defeitos para que sejam corrigidos é algo essencial para que a produtividade seja melhor.

 

  • Aumento da produtividade: todos os fatores anteriores culminam no aumento da produtividade, que é a real meta das empresas ao adotarem a gestão de pessoas. Uma organização empresarial funciona conforme seus trabalhadores produzam. Por isso, é fundamental cuidar individualmente de cada um para que exista motivação suficiente em conduzir os trabalhos da melhor forma possível.

 

  • Promoção da qualidade de vida: indo além das questões comerciais e de produtividade, que são essenciais para qualquer empresa, a gestão de pessoas também tem como função melhorar a qualidade de vida dos funcionários, fazendo com que o ambiente de trabalho seja mais agradável.

 

Se você compreendeu a importância da psicologia comportamental e pretende aplicar os conceitos e as técnicas na gestão da sua empresa, participe do curso Analista Comportamental DISC AIC. A pré-inscrição pode ser feita clicando AQUI.

CONTINUE LENDO

SOBRE A ACADEMIA INTERNACIONAL DE COACHING

Há 10 anos acreditei no poder de um sonho de longa data… E o coloquei em prática! Há uma década, o desejo de promover a transformação na vida... Continue lendo

FAÇA UMA BUSCA

SIGA-NOS

Acompanhe a Academia Internacional de Coaching nas redes sociais.